co(r)pinhas

(2019) Festival Pequenas Sessões, Galeria Mama Cadela, Belo Horizonte (BR)

dois copos plásticos de café, uma vasilha de metal redonda, imãs, luz de bicicleta, pequeno ventilador, pedras, piezo elétrico, som amplificado.

PS19_dia6_SamuelMendes_003.jpg

O plástico residual que habita a banalidade dos dias aqui se eleva à matéria prima, fazendo dançar sobre os nossos sentidos, a primazia do descarte.
 

Eles dançam aleatoriamente, mas sob circunstâncias limítrofes: a circularidade de imãs, de pedras e da vasilha de cozinha são símbolos-chave de uma pequena ilha.

 

Esta ilha é a nossa imaginação e é também a forma como o tempo é compreendido nas culturas não hegemônicas.


É preciso cavar para encontrar os sons que existem ali no atrito entre o plástico e o metal.

Eles podem nos transportar para muitas paisagens.